OYÁ GERÈ, SENHORA DOS TROVÕES.


Oyá Gere (se pronuncia Guerê) é uma Oyá muito rara e misteriosa.

Se conta que Oyá lançava raios pela boca, e ao lançar o raio acoava um estrondo gigantesco, um trovão. Porem Oya de tanto lançar raios pela boca perdeu a sua voz humana e dai por diante tudo o que falava ecoava alto e forte como um trovão, por isso é hábito quando se ouve um som de trovão se dizer "HEPA HEY IANSÃ".

Oyá Gere é aquela Oyá que quando da seu ilá da um grito tão alto que o som de sua voz ultrapassa o atabaque. O símbolo desta Oyá são as nuvens escuras de Tempestade.

"Koro koro koro, Oyá Koro Ilê, Oya Biyi Orô, Oya Oyá Koro Ilê"
(Estrondo, Estrondo, Estrondo, Oyá fez um Estrondo dentro da casa, Oya nasceu com um Segredo, Oyá fez um Estrondo dentro da casa.)

Oyá Gere é cultuada como Igbalé. 
Se veste de Branco e Rosa Claro, suas ferramentas são Mariwo, Abayomi, Erusin, Idá, Afefé e Iwo.
Tem fundamento com Osalufon, Ogyan, Ayrá e Odé.

HEPA HEY!!!


Um comentário:

Tom Oloore disse...

Oyá Gere não é uma qualidade de Oyá, mais um Orukó de gente famosa que vira qualidade?

Oyá Guere era o Orukó de finado Pai Bobo de Iyansã, Descendente do Asé Osumare e que tinha casa aberta em São Paulo