AJAGUNÁ É CHAMADO OLOROGUN CRIADOR DE PROBLEMAS.

No Brasil o Orisá Ajaguná foi sincretizado como "Qualidade" de Osagyan, mas na verdade eles são parentes e não o mesmo ser. Osogyan é o Rei Elegibô e Ajagunã é um dos Trigêmeos de Osalufon.


Diz a história que na repartição que o Deus supremo Olófin fez na Terra, quando distribuiu os cargos entre seus filhos, para Ajaguná foi dito ser o Olorogun, o criador de problemas. Onde ele chegava, governava com armas e assim o fez em uma grande parte da África. Era de espirito revolucionário e guerreava com todos os seus vizinhos. Um dia Olófin o chamou e lhe perguntou por que motivo governava dessa forma tão truculenta.

"Eu quero a paz para todos os meus filhos."

Lhe disse Olófin, ao que contestou Ajaguná:
"Você Babá, sempre está sentido e o sangue não corre em suas veias."

A Olófin sempre chegavam as queixas das confusões e pleitos de Ajaguná e que este sempre
buscava a luta e a guerra.
Olófin, para ver se Ajaguná se regenerava, tirou dele o mando da África e o mandou para o oeste, onde Ajaguná encontrou gente tranquila, que nunca se desafiavam e ali tudo era paz e tranquilidade.

Ajaguná disse:
"Mas ainda terei que guerrear, pois sou guerreiro e chefe dos guerreiros."

Então se foi a uma tribo vizinha e os incitou a dominar a tribo onde ele estava vivendo, dizendo que eles eram bobos. 
Regressou a tribo e lhes disse que vinha a invadi-los e que tinham que combater os invasores, porque só havia uma alternativa: Ser vencedor ou vencido.
E assim seguiu sem deixar ninguém em paz, incitando a guerra por onde queria, metendo discórdia entre as pessoas pacíficas, até que por fim ardeu a guerra, a qual se estendeu pelo mundo inteiro.
Os povos, ao saberem das circunstâncias evidentes de que era Ajaguná o provocador, o incitador das
guerras, voltaram onde Olófin estava a fim de se queixar novamente. Olófin chamou Ajaguná e lhe disse:

"Por favor Filho meu, quero a PAZ! Eu sou a paz, Eu sou Alamorere a Bandeira Branca!"

Ajaguná lhe contestou:
"Babá, se não há discórdia, não há progresso, com a discórdia o mundo avança, fazendo que o que tem dois, queira ter quatro e fazendo que triunfe sempre o mais capacitado."

Olófin respondeu:
"Se é assim, o mundo durará até o dia em que lhe deem as costas e tu te tombes a descansar."

Este dia até hoje não chegou.
Ajaguná é o Olorogun, o Senhor das Guerras, e sempre está com seu Ofá e sua Adaga nas mãos, pronto para a batalha!

Em honra a isto cantamos:
"Elemosó Baba Olorogun, Ajaguná Baba ô"
(É bem vestido e bem ornado o Senhor da Guerra, Ajagunã é nosso pai.)

EPA! EPA IMOLÉ!


Nenhum comentário: