YABÁ OPARÁ

ESSE ASSUNTO CAUSARÁ POLÊMICA, MAS FOI O QUE EU ESTUDEI:


No Brasil ela é dada como qualidade de Osun, mas ela é uma Yabá à parte. O texto que irão ler trata Opará como Orisa independente.

OPARÁ
Deusa da Guerra e das quedas d'água, Opará usa um Elmo de guerra ou um Torso, ela não usa Adê Filá  (Coroa com franjas que cobrem o rosto) pois tem a mesma rejeição a ornamentação que Ogun. 
Opará gosta de comer patas como Yemonja, pois é nascida no Odú Etá-Ogundá Meji (3-3), ela tem paixão por comer galinhas vermelhas.

Seu Igbá pode ser de Barro ou em Cabaça, nele se põe uma corrente dourada, dezesseis Ekodidés, duas lanças, uma abebé (Leque) com espelho, duas esferas de Vidro, três espadas, duas colheres de pau, seis pratos de barro envernizado, 6 moedas correntes, 6 moedas antigas, uma agulha, pó de Ossum, um machado duplo, dez Idés (pulseiras), dez flechas douradas. O principal é que em seu Igbá vão dois Otás. Dependendo da qualidade da Opará, se põe determinadas folhas, sementes e ervas.
Ela comerá animais fêmeas e machos castrados.
Suas contas são terracota ou ouro avermelhado. 
Se veste de Rosa, Dourado, Laranja e Vermelho.

Separei aqui ITANS DE OPARÁ
Leiam:

*OPARA MATA OYÁ.

Opará era a esposa de Ogun e morria de ciúmes do marido, pois sabia que ele tinha sentimentos por Oyá.
Opará então um dia convidou Oyá para entrar em seu quarto e Oya ingênua entrou. Opará possuía um espelho enfeitiçado, ela então trancou Oya no quarto junto ao espelho e Oya ao encarar o espelho macabro, viu coisas tão terríveis e malignas que seu coração parou de bater. Opará matou Oyá.



*OPARÁ SE CASA COM OGUN.

Opará era a mais bela filha de Obá e vivia sempre batalhando, era uma exímia amazona. Um dia Opará conheceu Ogun e por ele se apaixonou. Ogun se casou com ela e eles juntos são invencíveis. Se conta que Ogun manda Opará na frente e ela retorna sempre com um bom resultado.


OPARÁ FICA CEGA.

Ypondá e Opará sempre foram desafetas, Opará era da família de Obá e Yponda odiava todos que eram relacionados a ela.
Um dia Opará e Ypondá se apaixonaram pelo mesmo homem, o Odé Erinlé, caçador de elefantes da aldeia de Ilobú.
Ypondá muito feiticeira e perigosa, andava sempre armada com seu par de fisgas (espécie de arpão), chamou Opará até próximo a ela e pediu que se ajoelhasse. Opará sem entender cumpriu o que a mais velha solicitou. Opará muito jovem e bela, ao abaixar-se Ypondá fisgou-lhe as duas vistas e arrancou fora seus olhos, tornando-se então Opará uma mulher cega, por isso dentro de seu Igbá põe-se um par de olhos de vidro ou cerâmica.
Onira revoltada com tal situação, tenta comprar a briga de Opará e na batalha ela queima os pés de Ypondá, que por sua vez muitíssimo inteligente mira o abebé dela contra os raios de Onira e a cega também. Desde então Opará e Onira guiam-se uma a outra, fazem companhia, são inseparáveis.


"OPARA É CULTUADA EM DUAS QUALIDADES:"

*YEYE OPARÁ:  Que vem com Onira.
*OLOBÉ OPARÁ: Que vem com Ogun.

Opará é das águas revoltas.
Uma mulher forte. É tão violenta quanto Oya e Ogun.

É errado cultuar esta Deusa como caminho de Osun, porque elas tem asé diferente, são mulheres diferentes.


3 comentários:

Regina Ceolin disse...

Amei este itan tão esclarecedor sobre Opará que até hoje tem seu culto bem confuso.

luoxum disse...

Amei saber um pouquinho mais sobre minha rainha,mas tenho uma pergunta................
Como se saúda Òpará??

Angélica Braga da silva silva disse...

como se sauda Opara

"KI LO SÉ OPARÁ!"